Campina da Lagoa/PR -  
  Enquetes   O portal   Classificados   Fale Conosco   Guia Comercial  
 
 

  Cidades do Paraná têm condição climática favorável para proliferação da dengue  
  Publicado em 11 de Janeiro de 2018  
 
Envie por email
 
 

 
 
 
Cidades do Paraná têm condição climática favorável para proliferação da dengue

Colaboração Daniela Borsuk

Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Maringá, Foz do Iguaçu e Cambé são os municípios com o maior número de casos confirmados de dengue. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (10), pela Secretaria da Saúde do Paraná, no boletim sobre a situação da dengue no estado entre agosto de 2017 e a primeira semana de janeiro de 2018.

 

O documento confirma 141 casos em Maringá, 43 casos em Foz do Iguaçu e 19 casos em Cambé. Apesar de não estar entre as três cidades com maior índice de vítimas da doença, Londrina notificou 1.524 casos suspeitos, o município com mais notificações do estado, seguido de Maringá, com 1.261 notificações e Foz do Iguaçu, com 971.

 

A incidência de pessoas infectadas no Paraná é de 3,19 casos por 100 mil habitantes, o que é considerado um número baixo pelo Ministério da Saúde. No entanto, é preciso ficar atento para a condição climática dos municípios, já que algumas cidades apresentam fatores favoráveis para a proliferação do mosquito transmissor. Entre as cidades com maior risco estão Guaratuba, Foz do Iguaçu, São Miguel, Guaíra, Umuarama, Maringá, Londrina e Cambará.

 

Outra informação levantada pelo boletim diz respeito à faixa etária dos pacientes, que se concentram em sua maioria, cerca de 56%, entre 20 e 49 anos. Desse grupo, 31% são mulheres e aproximadamente 24% são mulheres. A segunda faixa etária mais atingida é de 10 à 19 anos.

 

Ao todo, no Paraná, foram registrados 355 casos de dengue autóctones (ou seja, pessoas picadas pelo mosquito na mesma cidade em que residem) e 16 casos de dengue importados, somando 371 pessoas infectadas.

 

Chikungunya e Zika Vírus

Também foram divulgados o número de casos de Chikungunya e Zika Vírus no Paraná durante o mesmo período, entre agosto de 2017 e a primeira semana de janeiro de 2018.

 

De acordo com o boletim, sete casos de Chikungunya foram registrados e 259 notificações de casos suspeitos foram feitas. As vítimas confirmadas são de Curitiba, Foz do Iguaçu, Umuarama, Paranavaí, Santa Isabel do Ivaí e Rio Bom, sendo dois casos apresentados em Foz do Iguaçu.

 

Não há nenhum caso confirmado de Zika Vírus no Estado neste período, mas 110 notificações foram registradas.

 
 
 
 
     
 

 
 
     
Publicidade

 

 


Portal o Vale - desenvolvido por Oberdan.com