Campina da Lagoa/PR -  
  Enquetes   O portal   Classificados   Fale Conosco   Guia Comercial  
 
 

  Polícia prende réu confesso de homicídio com requintes de crueldade  
  Publicado em 7 de Fevereiro de 2019  
 
Envie por email
 
 

 
 
 
Polícia prende réu confesso de homicídio com requintes de crueldade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Walter Pereira - Tribuna do Interior 

 

Em um rápido trabalho de investigação, a Polícia Civil de Campina da Lagoa em conjunto com a Polícia Militar (PM) de Altamira do Paraná fez a prisão de A. R. L., 21 anos de idade, réu confesso da morte de Paulo Taratozuk, 46 anos, na madrugada de terçafeira (5).

 

O homem foi morto com requintes de crueldade. Após assassinado teve o corpo carbonizado. O cadáver foi encontrado por um morador no pátio da secretaria de Educação, anexo ao prédio da prefeitura, área central de Altamira do Paraná. 

 

De acordo com a Polícia Civil, após investigações, a polícia descobriu que o acusado do crime esteve com a vítima na noite anterior e teria se desentendido com o mesmo em um bar da cidade. Em posse das informações, deslocou a casa do suspeito, que no local acabou confessando a autoria do crime.  Ele foi preso e encaminhado à cadeia pública de Campina da Lagoa. 

 

A polícia investiga ainda a participação de outra pessoa que poderia estar envolvida no assassinato. A elucidação do crime aconteceu em menos de 24 horas após a morte da vítima. 

 

O crime

 

Um morador de Altamira do Paraná encontrou o corpo de Paulo na tarde de terça-feira (5) próximo à prefeitura da cidade, na área central do município.

 

A vítima foi reconhecida por populares. Após encontrar o corpo, que estava carbonizado, o morador avisou a Polícia Militar (PM) da cidade que compareceu ao local e isolou a área.  O cadáver foi encontrado nos fundos da secretaria de Educação, anexo à prefeitura municipal.

 

O homem estava despido e, além de carbonizado, apresentava perfurações no pescoço. Um galão plástico, possivelmente utilizado para carregar combustível, estava junto ao corpo, que foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Campo Mourão.

 
 
 
 
     
 

 
 
     
Publicidade

 

 


Portal do vale - desenvolvido por Oberdan.com